leituras · relacionamentos

A metáfora dos relacionamentos em Scott Pilgrim

Scott Pilgrim é o personagem principal da história em quadrinhos homônima criada por Bryan Lee O’Malley. O primeiro dos seis volumes foi publicado em 2004 e o último em 2010. No Brasil, os volumes foram publicados em três edições, em 2010, ano em que a HQ ganhou sua adaptação para o filme ‘Scott Pilgrim Contra O Mundo’.

Como jornalista, esse poderia ser um texto sobre narrativas. Como feminista, esse poderia ser um texto analisando os papéis femininos na história. Infelizmente, essas abordagens ficarão para outras ocasiões. Como em todas as histórias, é possível encontrar uma série de pontos a serem analisados ou criticados, mas serão as metáforas de relacionamento que abordarei. Para quem não leu os quadrinhos ou viu o filme, alerta de revelações do enredo.

Scott Pilgrim e o típico

A história narra a vida de Scott Pilgrim, um baixista de 23 anos tentando voltar a namorar, após um término devastador. Ele se apaixona por Ramona Flowers, uma garota excêntrica, de cabelos coloridos, que possui sete ex-namorados do mal. Para ficar com Ramona, Scott precisa vencer os ex namorados em batalhas de vida ou morte.

581389334-tumblr_linjg2qpdn1qzv4vto1_500Em entrevistas, Bryan Lee O’Malley revelou ter baseado tanto a vida de Scott e quanto alguns de seus personagens secundários, como Wallace Wells, em sua própria vida. Quando começou a trabalhar com a história da HQ, Bryan Lee também tinha seus vinte anos, tocava em uma banda e dividia quarto com um colega. O ar de video games, especialmente nas batalhas, foi fruto da criatividade do que poderia vir a acontecer de extraordinário numa vida como essa.

Não é todo dia que vemos pessoas duelando com os ex da atual, mas não é nem um pouco complicado encontrar jovens de vinte e poucos anos com uma vida pacata e uma rotina similar à representada na história. Scott não possui nada de especial e é exatamente isso que o torna personagem principal: a típica vida de um típico carinha moderno, a fácil identificação.

Ramona e os relacionamentos

Há quem diga que Ramona Flowers é apenas mais uma Manic Pixie Dream Girl, a garota maravilhosa que aparece na vida do mocinho e causa a reviravolta do enredo. Existem várias críticas a esse estereótipo hollywoodiano. Esse texto foi escrito por alguém que conheceu a personagem e se encantou, é nessa perspectiva que ele irá caminhar.

Que a garota tem ex-namorados do mal e para ficar com ela é preciso batalhar com eles, todos entenderam. Então, é possível pensar nos ex namorados como metáfora? Ramona está sempre indo embora, e deixa isso bem claro mesmo que não fale profundamente sobre seu passado. Em determinado momento, ela percebe que o relacionamento com Scott não está bom e desaparece.

Quantos de nós não estamos cheios de fantasmas e incertezas que vez ou outra voltam para nos assombrar? Quando algo nos persegue, existem duas opções: ou fugimos disso ou lutamos. Fugir é o que Ramona faz sempre que as coisas dão errado, já Scott entrou na parte da luta. Para entrar num novo relacionamento, é preciso fazer as pazes com o que ficou para trás, logo, Scott precisa derrotar o passado de Ramona para se fazer presente, certo?

Nem tanto. Ramona não é uma donzela em perigo e Scott não deveria entrar numa jornada apenas para ter uma garota como prêmio. Por isso, tanto no filme quanto na HQ há uma cena em que ele conquista o poder da auto confiança. Certas coisas são muito importantes acima de qualquer relacionamento, como respeito e amor próprio.

No combate ao maior oponente, Gideon, Scott e Ramona já não estão mais juntos. Ambos precisaram crescer e aprender com o que passaram. De todos os ex, o único que ainda machuca Ramona é Gideon e, por isso, ele consegue entrar na cabeça dela facilmente. Por mais que qualquer pessoa tente derrotar o mundo por Ramona, a única pessoa capaz de se livrar do vilão em sua cabeça é ela.

n411x(Sabe, você tem razão, parte de mim realmente ainda te pertence./ Mas todas as outras partes de mim… Estão cansadas de você!)

Gideon só pode ser derrotado a partir do momento que Ramona se liberta de suas amarras e, então, conta com a ajuda de Scott para dar um fim ao inimigo. Após o fim da batalha e, consequentemente, da lista dos ex namorados do mal, os dois podem reajustar as coisas e decidir como seguir em frente.

Tentar de novo

O enredo trabalha relacionamentos e amadurecimento emocional de várias formas. Não se trata apenas de um carinha que precisa lutar contra os ex namorados da mocinha para que fiquem juntos. São duas pessoas que precisam enfrentar o que está no seu passado, crescer com o que aprenderem da luta e, caso dê certo, ficarão juntos no final.

Então, essa é a ideia. Talvez os males de algumas pessoas não estejam no passado, há quem conviva com seus próprios demônios diariamente, mas não tem problema. A questão é que ninguém pode enfrentar o mundo para derrotar os vilões do outro.

Entretanto, vez ou outra, há a possibilidade de caminhar lado a lado, ajudar nas batalhas e somar no aprendizado. Se tudo der errado, talvez seja a hora de ir embora ou tirar um tempo pra si. Se tudo der certo, há quem dê a mão e queira tentar de novo, como Ramona e Scott.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s