feminismo · jornalismo

As Mulheres nos 50 anos de Jornalismo da UFG: o papel e a influência

Um dos trabalhos apresentados no Intercom Centro-Oeste 2016 foi o artigo “As Mulheres nos 50 anos de Jornalismo da UFG: o papel e a influência”, escrito pelas alunas Natalia Moura de Loiola, Fernanda Carolina Sousa Peixoto e Claudia de Castro Ribeiro, orientadas pela Professora Dra. Rosana Maria Ribeiro Borges.

Resumo:
Foram várias décadas de luta para que o ensino de jornalismo fosse consolidado no estado de Goiás. Nesse meio majoritariamente masculino, as mulheres ainda batalham para alcançarem reconhecimento, valorização e igualdade. O presente artigo utiliza como objeto de estudo a história da imprensa no Brasil e, principalmente, em Goiás contextualizando com a criação do curso de Jornalismo na Universidade Federal de Goiás (UFG) e a luta das mulheres para conquistar seu espaço na área de comunicação. Além de analisar o papel e a influência feminina na imprensa durante este meio século de existência do curso, apresentaremos profissionais que vivenciaram esses anos históricos e participaram ativamente dessa jornada.

Contando com entrevistas estruturadas a profissionais da área e um ótimo aparato de pesquisa, o artigo discorre sobre as mulheres, maioria dentro do campo jornalístico, o contraste da imagem que recebem no mercado de trabalho e no pouco destaque que recebem dentro do jornalismo em geral.

Além de uma ótima fonte de informação sobre o curso de jornalismo e a atuação na área, o trabalho realizado pelas alunas da UFG (Universidade Federal de Goiás) é também um rico material para explorar e questionar a luta feminina por visibilidade no mercado de trabalho. Luta essa que precisa enriquecer e continuar.

A luta não pode parar

Esse acervo é mais uma contribuição na discussão sobre a luta feminina. Além de mostrar a evolução e as conquistas das mulheres dentro da área jornalística, o texto nos faz refletir sobre como a luta por visibilidade e reconhecimento está longe de acabar, não só no jornalismo, como em todas as áreas.

Poucas são as discussões sobre a influência das mulheres no jornalismo e os papéis estereotipados que recebem, em maioria. Por isso, o artigo, que pode ser acessado clicando aqui, além de recomendável é uma leitura indispensável para quem busca conhecimento sobre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s