Palavras Soltas · relacionamentos

Eu não fui uma má namorada, você que me tornou.

“Eu não sou uma má namorada.
Não precisa falar comigo 24 horas.
Pode jogar.
Pode sair com seus amigos.
Pode curtir a foto dos outros.
Pode falar com quem quiser.
Só não quero que tu fume maconha.

Eu não sou uma má namorada.
Pode ir sozinho, amor.
To cansada, vou ficar em casa hoje.

Eu não sou uma má namorada.
4 horas da manhã recebo mensagens falando que você tava me traindo. Não consegui mais dormir.
Esperei a manhã chegar para poder mandar mensagem pro seu amigo, já que você estava sem celular. Você negou.
Disse que não faria isso comigo nem com a minha família.
Disse que se eu não confiava em você não tinha motivo pra estarmos juntos.

Eu não sou uma má namorada.
Acreditei em você.

Eu não sou uma má namorada.
A outra e suas amigas me chamaram de corna no Twitter.
Ainda assim, acreditei em você.

Eu não sou uma má namorada.
Vi tua ex te mandando nude.

Para de falar com ela.

Vi você trocando fotos e de papo com uma amiga.

Para de falar com ela, você tem namorada.
Vi você de papo com mais outra.

 E você me apresentou a insegurança.

Eu não sou uma má namorada.
Descobri a verdade.
Você me traiu.
Você baixou a cabeça e disse que não sabia o que dizer.
Eu disse: ‘deixa pra lá, faz tempo.’
Mas, porra, precisava ser no dia do meu aniversário?

Eu não sou uma má namorada.
Vou no shopping com a minha mãe.
Vou na minha avó.
O cara da internet tá aqui em casa.
Vou comer.
Vou tomar banho.
Vou dormir.
Mas ia jogar.

 E pra que mentir?
Me senti mal.

Deixa o jogo um pouco pra lá.

Eu não sou uma má namorada.
Vou dormir, tenho que ir pra aula amanhã cedo.
Mas eu to de férias, amor, fica mais um pouco.
Eu tenho que ir, amor. Desculpa.
Mas ia jogar.
Tudo bem.
Eu desisto.
Fica com esse jogo.

 Eu não sou uma má namorada.
Soube mais sobre aquela traição.
Você transou com ela.
Me revira o estômago só de lembrar você dando parabéns pra gente pelo primeiro mês de namoro, mas ao eu ir dormir, fez o fez.

Eu não sou uma má namorada.
Deixei de confiar em você.

Eu não sou uma má namorada.
Sempre que ia na sua casa, você ia ao banheiro com o celular antes de qualquer coisa.
Lembra daquela vez que você pediu pra eu ligar o computador e escondeu o celular?
Eu disse que vi e você disse que eu tava louca, exagerada.
E que já tinha falado pra eu parar com essas loucuras. Comecei a chorar.
Por achar que eu deveria esquecer o passado e voltar a acreditar em você.
Você foi no banheiro.
Peguei meu celular, entrei no whatsapp e você tava lá, online.
Mandei: ‘como você é babaca.’
E você volta, e diz que não queria que eu visse uma conversa sua com a minha melhor amiga, que era sobre mim.
E eu chorei mais ainda, por odiar você fazer essa chantagem emocional.
Fazer eu me sentir mal comigo mesma por não acreditar em você quando você mente.
Por achar que eu estava maluca.

Eu não sou uma má namorada, você que me tornou.

Para de falar com ela.
Dá unfollow.
Exclui.
Me dá todas tuas senhas.
Não vai sair com amigo, não.
Não vai dormir na casa dele, não.
Fica em casa.
Vai jogar.

Eu não sou uma má namorada.

Você terminou comigo pra passar o dia jogando.
Mas logo em seguida mudou de ideia.

Eu não sou uma má namorada.
Você terminou comigo, porque não sabia o que queria.

Eu não sou uma má namorada.
Você terminou comigo, porque queria ter seus amigos de volta.

Eu não sou uma má namorada.
Você terminou comigo, porque não queria mais que fossemos só nós dois no mundo.

Eu não sou uma má namorada.
Você terminou comigo toda semana.
E eu voltei sempre que pediu.

Eu não sou uma má namorada, você que me tornou.

Eu não sou uma má namorada, você que me colocou defeitos.
Você que me apresentou a insegurança.
Acabou com a confiança.
Apresentou a falta dela.

Você que acabou com o namoro bom, livre, e saudável que eu te dei.
Você que trouxe o sufoco, as brigas, o desgaste dele.
E o pior.
Colocou tudo em cima de mim, como se eu tivesse danificado a gente.
Enquanto você que tinha feito isso.

Eu nunca deixei a gente apesar dos teus erros, por não ter colocado todos esses motivos acima como os primórdios.
Eu preferi nos filtrar.
Deixar os momentos bons pesarem mais, por mais raros que fossem.
Por mais que depois que eu virasse as coisas você esquecesse que eu existia.

Decidi seguir a frase que o humano erra.
Decidi te dar todas as chances do mundo de mudar.
Decidi te ensinar com amor.

Preferi acreditar que você ia amadurecer com os erros.
Preferi milhares de coisas.

Até que preferi morrer.

E renascer.

Renascendo, sou outra
E sendo outra
Não existe mais nada disso.”

– Autor Desconhecido

Anúncios

Um comentário em “Eu não fui uma má namorada, você que me tornou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s